15 Diplomatas que marcaram a história

  • Pedro Soares
    Pedro Soares
    20/04/2021 . min de leitura
15 diplomatas que entraram para a história

O Brasil possui em sua história vários nomes importantes que já passaram pelo cargo de Ministro das Relações Exteriores, ou que deveriam ter passado. 

Listamos aqui 15 diplomatas mais importantes da história brasileira.

Vamos lá?

Alexandre Gusmão

Alexandre de Gusmão

Alexandre de Gusmão nasceu em Santos, 1965, falecendo em Lisboa, 1753, com 58 anos de idade e foi um diplomata do Brasil Colônia.

Formado no Colégio de Belém, na cidade de Cachoeira, na Bahia, em Latim e Lógica, Metafísica e Ética, Retórica e Filosofia, conhecido como um “filósofo excelente”.

A partir de contatos com a Corte Portuguesa, Alexandre foi secretário da Embaixada Portuguesa em Paris, em 1795. Formou-se então em Direito Civil, na Sorbonne.

Obras diplomáticas 

  • 7 anos em Roma como embaixador de Portugal junto a Santa Sé;
  • 1730 a 1750  atuou como nomeado secretário particular de D. João V;
  • 1743 foi designado membro do Conselho Ultramarino;
  • 1746 a 1750 negociou com a Espanha o Tratado de Madrid com base no uti possidetis.

Para se ter ideia da importância de Gusmão, o historiador Jaime Cortesão o descreve da seguinte forma:

“Precursor da geopolítica americana; definidor de novos princípios jurídicos; mestre inexcedível da ciência e da arte diplomática, Alexandre de Gusmão tem direito a figurar na história, como um construtor genial da nação brasileira, pela clarividência e firmeza duma política de unidade geográfica e defesa da soberania, que antecipam, preparam e igualam a do Barão do Rio Branco.”

Obra de Synesio Sampaio Goes Filho

Quer conhecer um pouco mais sobre a história de Alexandre de Gusmão? O Clipping recomenda a obra recentemente publicada por Synesio Sampaio Goes Filho

José Bonifácio de Andrada e Silva

José Bonifácio de Andrada e Silva

José Bonifácio de Andrada e Silva nasceu em Santos, 1763, falecendo em Niterói, 1838, com 74 anos de idade e foi um naturalista, estadista e poeta luso-brasileiro.

Em 11 de janeiro de 2018 foi declarado oficialmente Patrono da Independência do Brasil.

Mudou-se do Rio de Janeiro para Portugal em 1783, onde cursou Estudos Jurídicos, Matemática e Filosofia Natural, na Universidade de Coimbra.

José Bonifácio foi homem de confiança do príncipe regente Dom Pedro, convencendo o mesmo que não voltasse para Portugal. Também foi o primeiro ministro das relações exteriores do Brasil independente. 

Obras diplomáticas

  • Chefe do Partido Brasileiro, com os maiores políticos que queriam a independência do Brasil;
  • Organizou o primeiro ministério da história do Brasil: Ministério da Independência;
  • Ficou com as pastas do Império e dos Estrangeiros;
  • Dirigiu a política interna e externa do Brasil independente.

Duarte da Ponte Ribeiro

Duarte da Ponte Ribeiro

Duarte da Ponte Ribeiro, o barão de Ponte Ribeiro, nasceu em Viseu, 1795, falecido no Rio de Janeiro, 1878, com 83 anos de idade e foi um médico, diplomata e cartógrafo luso-brasileiro.

Veio para o Brasil no ano de 1807 e formou-se aos 16 anos na Escola de Medicina da Bahia, como cirurgião.

Na segunda metade do século XIX, Duarte da Ponte Ribeiro foi o responsável por resgatar o princípio do uti possidetis nas negociações de limites. 

Obras diplomáticas

  • Cônsul-geral em Madrid
  • Cônsul-geral no Peru
  • Ministro residente em Buenos Aires
  • Responsável por resgatar o princípio do uti possidetis.

Paulino José Soares de Sousa, Visconde de Uruguai

Paulino José Soares de Sousa, Visconde de Uruguai

Paulino José Soares de Sousa, o visconde de Uruguai, nasceu em Paris, 1807, falecido no Rio de Janeiro, 1866, com 58 anos de idade e foi um magistrado e político brasileiro nascido na França.

Estudou no Maranhão e cursou até o quarto ano de Direito em Coimbra. Após sair da prisão por motivos políticos, em Portugal, voltou ao Brasil e concluiu seu curso na Faculdade de Direito de São Paulo.

É considerado, ainda hoje, um dos maiores juristas brasileiros. Junto com Eusébio de Queiroz e o visconde de Itaboraí, integrou a “Trindade Sauarema”. 

Obras diplomáticas

  • Deputado pelo Rio de Janeiro e presidente da província;
  • Ministro da Justiça;
  • Ministro dos Negócios Estrangeiros, tratando da extinção do tráfico de escravos;
  • Senador do Império.

José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco

José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco

José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, nasceu em Salvador, 1819, falecido no Rio de Janeiro, 1880, com 61 anos de idade e foi um estadista, diplomata, militar e jornalista brasileiro. 

Paranhos teve sua formação na Marinha, aos 22 anos, com a patente de aspirante a marinha. Foi atrás de um curso de engenharia, onde desenvolveu uma paixão pela matemática e tornou-se professor.

É o pai de José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco. Foi o enviado oficial do Império para negociar o fim de duas guerras no Prata, a Guerra do Uruguai (1964-1965) e a Guerra do Paraguai (1964-1970). 

Obras diplomáticas

  • Ministro residente em Montevidéu;
  • Ministro da Marinha;
  • Ministro de Estrangeiros;
  • Ministro da Fazenda;
  • Senador pela província de Mato Grosso;
  • Ministro de Guerra.

José Maria da Silva Paranhos Júnior, Barão do Rio Branco

José Maria da Silva Paranhos Júnior, Barão do Rio Branco

José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, nasceu no Rio de Janeiro, 1845, falecido também no Rio de Janeiro, 1912, com 66 anos de idade e foi um advogado, diplomata, geógrafo, professor, jornalista e historiador brasileiro.

Iniciou os estudos jurídicos na Faculdade de Direito de São Paulo, mas se transferiu para a Faculdade de Direito do Recife, onde tornou-se bacharel.

É conhecido como o patrono da diplomacia brasileira e uma das figuras mais importantes da história do Brasil.

Feitos diplomáticos

  • Deputado por Mato Grosso
  • Cônsul-geral do Brasil em Liverpool
  • Advogado do Brasil na Questão do Pirara
  • Advogado do Brasil na Questão do Amapá
  • Ministro plenipotenciário no Império Alemão
  • Ministro das Relações Exteriores
Obra de Luis Claudio Villafañe

Quer conhecer um pouco mais sobre a história do Barão? O Clipping recomenda a biografia escrita pelo embaixador Luís Cláudio Villafañe. Inclusive, já batemos um papo com o autor.

Guimarães Rosa

Guimarães Rosa

João Guimarães Rosa nasceu em Cordisburgo, 1908, falecido no Rio de Janeiro, 1967, com 59 anos de idade e foi um escritor, diplomata, novelista, romancista, contista e médico brasileiro.

Formado em Medicina pela Universidade de Minas Gerais e é considerado por muitos o maior escritor brasileiro do século XX e um dos maiores de todos os tempos.

Obras diplomáticas

  • Cônsul em Hamburgo
  • Secretário da Embaixada em Bogotá
  • Primeiro-secretário e conselheiro de embaixada em Paris
  • Chefe da Divisão de Orçamento
O Traço, a Letra e a Bossa

Guimarães Rosa não foi o único diplomata-escritor, ou escritor-diplomata. Vinicius de Moraes e João Cabral são outros casos famosos. Quer conhecer um pouco mais dos caminhos entre a diplomacia e a escrita? O Clipping recomenda O Traço, a Letra e a Bossa.

Osvaldo Aranha

Osvaldo Aranha

Osvaldo Euclides de Sousa Aranha nasceu em Alegrete, 1894, falecido no Rio de Janeiro, 1960, com 65 anos de idade e foi um político, diplomata e advogado brasileiro.

Osvaldo era amigo de Getúlio Vargas e foi quem articulou a campanha da Aliança Liberal, agindo nos bastidores e tornando a Revolução de 1930 uma realidade.

Obras diplomáticas:

  • Ministro da Fazenda
  • Ministro da Justiça
  • Embaixador em Washington
  • Ministro das Relações Exteriores
  • Chefe da Delegação Brasileira na ONU

Araújo Castro

Araújo Castro

João Augusto de Araújo Castro nasceu no Rio de Janeiro, 1919, falecendo em Washington, 1975, e foi um diplomata brasileiro.

Formou-se na Faculdade de Direito de Niterói e ingressou na carreira ainda durante o curso, como cônsul de terceira classe.

Araújo Castro notabilizou-se por seus discursos. Talvez, o mais importante seja o discurso dos “3 D’s”, em que o diplomata defendeu a desnuclearização, a descolonização e o desenvolvimento. Há um trechinho desse discurso na página do Itamaraty no Youtube:

Discurso dos três Ds – Araújo Castro

Feitos diplomáticos

  • Cônsul-adjunto nos EUA
  • Chefe do Departamento de Administração do Itamaraty
  • Chefe do Departamento Político e Cultural do Itamaraty
  • Ministro-conselheiro da embaixada do Brasil em Tóquio
  • Ministro das Relações Exteriores do governo Goulart
  • Embaixador em Atenas
  • Embaixador em Lima
  • Embaixador da ONU
  • Embaixador nos EUA

Celso Amorim 

Celso Amorim

Celso Luiz Nunes Amorim nasceu em Santos, 1942, e é um diplomata brasileiro.

Formou-se pelo Instituto Rio Branco em 1965 e concluiu sua pós-graduação em Relações Internacionais pela Academia Diplomática de Viena, na Áustria.

Amorim atuou como ministro das relações exteriores do Brasil por dez anos, entre 1993 e 1995 e entre 2003 e 2010.

Em 2009, foi indicado por David Rothkopf, da revista Foreign Policy como o “melhor chanceler do mundo”. 

Obras diplomáticas

  • Ministro das Relações Exteriores
  • Embaixador nos EUA
  • Embaixador na Suiça
  • Embaixador no Reino Unido
  • Ministro da Defesa
Conversas com Jovens Diplomatas

Em Conversas com Jovens Diplomatas,  é possível ler as principais palestras que Celso Amorim fez aos alunos do Instituto Rio Branco, durantes suas gestões à frente do MRE.

Mulheres na diplomacia 

Infelizmente, o Brasil ainda não teve uma chanceler, uma mulher na direção do Ministério das Relações Exteriores. Mas isso não significa que não há exemplos de importantes diplomatas na história do país. 

Muito ainda precisa ser feito para que a diplomacia brasileira alcance a paridade de gênero, sobretudo nos cargos mais altos, mas aqui estão alguns exemplos motivadores de diplomatas: 

Maria José de Castro Rebello Mendes

Maria José de Castro Rebello Mendes

Maria José de Castro Rebello Mendes nasceu em Salvador, 1891, falecida no Rio de Janeiro, 1936, com 45 anos de idade e foi a primeira diplomata brasileira e, também, a primeira concursada do Brasil.

Foi aprovada em 1º lugar na Secretaria de Estados das Relações Exteriores em 1918 e fluente em 5 línguas: português, alemão, inglês, francês e italiano.

Bertha Lutz

Bertha Lutz

Bertha Maria Júlia Lutz nasceu em São Paulo, 1894, falecida no Rio de Janeiro, 1976, com 82 anos e foi uma ativista feminista, bióloga e política brasileira.

Especializada em anfíbios, trabalhou no Museu Nacional do Rio de Janeiro e foi uma das figuras mais importantes do feminismo no Brasil no século XX.

Bertha participou da Conferência de São Francisco, onde ficou encarregada de incluir menções sobre igualdade de gênero no texto que seria enviado às Nações Unidas.

Por conta de sua ótima atuação, foi convidada pelo Itamaraty a integrar a delegação brasileira na Conferência do Ano Internacional da Mulher, em 1975.

Odette de Carvalho e Souza

Odette de Carvalho e Souza

Odette de Carvalho e Souza nasceu no Rio de Janeiro, 1904, falecendo em Porto, 1969, com 65 anos de idade e foi uma diplomata brasileira e a primeira Embaixadora de carreira do mundo.

Feitos diplomáticos

  • Cônsul-geral em Lisboa
  • Embaixadora em Tel Aviv
  • Embaixadora de São José

Thereza Quintella

Thereza Quintella

Thereza Maria Machado Quintella nasceu no Rio de Janeiro, 1938 e é uma diplomata brasileira.

Aprovada no Curso de Preparação à Carreira Diplomática em 1961, é a primeira diplomata formada no IRBr a alcançar o cargo de embaixadora. Foi também a primeira mulher diretora do Instituto Rio Branco.

Feitos diplomáticos

  • Vice Cônsul e Cônsul Adjunta em Bahía Blanca;
  • Cônsul-geral em Londres
  • Embaixadora em São José da Costa Rica
  • Cônsul-geral em Los Angeles

Maria Luiza Viotti

Maria Luiza Viotti

Maria Luiza Ribeiro Viotti nasceu em Belo Horizonte, 1954, e é uma diplomata brasileira.

Foi a primeira chefe da Missão do Brasil junto à ONU, entre 2007 e 2013, além de Embaixadora do Brasil na Alemanha.

Atualmente, está em Nova York, como Chefe de Gabinete do Secretário-geral das Nações Unidas.

Está interessado na carreira diplomática? Veja como iniciar na carreira aqui. 🧡


  • Pedro Soares
    Pedro Soares

    Pedro é estudante de Administração e atua nos times de Marketing e Comercial do Clipping!


Pedro Soares
Pedro Soares

Pedro é estudante de Administração e atua nos times de Marketing e Comercial do Clipping!