Como começar a estudar idiomas para o CACD do zero?

  • Avatar
    Clipping
    15/10/2021 . min de leitura
Como estudar idiomas para o CACD do zero?

Na vida, há duas certezas: nascer e morrer. Para o candidato que realmente pretende ser aprovado no Concurso de Admissão à Carreira Diplomática, há uma terceira certeza que modifica essa equação: nascer, aprender francês, inglês e espanhol e morrer (depois de tornar-se diplomata e ter uma vida maravilhosa). 

Todo candidato iniciante precisa ouvir algumas palavras sobre a preparação de idiomas para o CACD. Uma verdade que muitos omitem, mas que precisa ser dita, é a seguinte:

“Não existe aprovado monoglota”  

Nesse texto, vamos desmistificar um pouco o estudo de línguas estrangeiras para o CACD te dar algumas dicas de como iniciar seus estudos. 

Vamos começar? 

Idiomas “instrumentais”?

“Ah Clipping, mas eu já ouvi muita gente falando que, para o CACD, os idiomas são instrumentais”.

Mentira!

Não perca seu tempo estudando para o CACD, se não estiver disposta ou disposto a encarar o inglês, o francês e o espanhol com seriedade. Se você tem o sonho de tornar-se diplomata e assumiu o desafio de preparar-se para um dos concursos públicos mais difíceis do país, mas está reticente quanto ao estudo de idiomas estrangeiros, em algum momento você terá de repensar se a carreira diplomática é mesmo para você.

A maioria dos candidatos iniciantes tem uma grande preocupação: não são fluentes, ou às vezes nunca fizeram aulas de inglês, de francês ou de espanhol. 99,9% dos candidatos compartilham essa insegurança. 

Os idiomas são como pedras no seu sapato e no sapato de todos os candidatos. Essa dificuldade é empiricamente verificável na distribuição de notas da terceira fase do concurso.

Em 2020, por exemplo, a média das notas de português entre os aprovados na ampla concorrência foi cerca de 95,00 pontos, em um total de 100,00. Na prova de francês e espanhol, que são avaliadas em conjunto, a média foi 66,00. Entre os que fizeram a prova, mas que não foram aprovados, a média foi 54,70.

Sabe qual foi a diferença entre a nota final do “últimos dos aprovados” e a do “primeiro de fora”? 1,39 pontos. É isso mesmo, um ponto separou uma pessoa de sua aprovação. Sabe qual foi a diferença entre eles, na prova de francês e espanhol? 10,00 pontos.

As provas do edital de 2020, também pegaram vários candidatos de surpresa. As matérias de línguas estrangeiras tiveram conteúdo e formato atípicos e com índices de reprovação maiores do que em 2019. Em francês, cerca de 86% dos candidatos de ampla concorrência zeraram a tradução, por exemplo. 

Com isso, deu para perceber que os idiomas estrangeiros são um desafio para todos os candidatos, mas somente aqueles que levam seu estudo a sério, que respeitam a prova e que entendem que não há atalhos, alcançam a tão sonhada aprovação.    

Por onde começar?

“Okay, Clipping. Entendi a importância de estudar idiomas com seriedade, mas como começar do zero?”

Nesse caso, o primeiro grande desafio é psicológico: vencer a barreira da inércia e lançar-se aos estudos desses idiomas. 

Apenas uma pequena minoria dos aprovados começa sua preparação com elevados níveis de conhecimento em todos os idiomas estrangeiros. A maioria teve de lidar com esse mesmo desafio, seja em um idioma específico seja em todos os três. O primeiro passo é acreditar em si mesmo. Você consegue!

Transposta a barreira psicológica, é preciso conhecer o desafio a fundo. O que realmente é cobrado? Qual o nível de conhecimento necessário? Vamos juntos analisar esses pontos, passo a passo. 

Prova de inglês

A prova de inglês pode ser considerada a mais complexa, sobretudo porque há um número maior de atividades. De acordo com o Edital de 2020, prova escrita de inglesa, de caráter eliminatório e classificatório, vale 100,00 pontos e consiste de:

  • 01 redação sobre tema geral, com extensão de 45 a 50 linhas – 50,00 pontos 
  • 01 tradução de um texto do inglês para o português – 15,00 pontos 
  • 01 versão de um texto do português para o inglês – 20,00 pontos 
  • 01 resumo, em inglês, de um texto escrito em língua inglesa, com estimada entre 35% e 50% do texto a ser resumido – 15,00 pontos

Com base no Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas, que é um padrão internacionalmente reconhecido para descrever a proficiência em um idioma, pode-se dizer que o nível necessário para uma nota competitiva na prova de inglês é o C1.

Prova de francês e de espanhol

Se o inglês tem uma prova de 100 pontos só para si, o francês e o espanhol têm de dividir uma prova, com 50 pontos para cada. De acordo com o Edital de 2020, prova escrita de francês e de espanhol, de caráter eliminatório e classificatório, vale 100,00 pontos e consiste de:

  • 01 resumo, em francês, de um texto escrito em língua francesa, com extensão estimada entre 35 e 50% do texto a ser resumido – 25 pontos
  • 01 versão de um texto do português para o francês – 25,00 pontos
  • 01 resumo, em espanhol, de um texto escrito em língua espanhola, com extensão estimada entre 35 e 50% do texto a ser resumido – 25 pontos
  • 01 versão de um texto do português para o espanhol – 25,00 pontos

Com base no Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas, pode-se dizer que o nível necessário para uma nota competitiva nessas provas também é o  C1.

As bases para o sucesso

Uma vez vencida a barreira psicológica e adquirido conhecimento sobre as particularidades das provas de idiomas, é chegado o momento de colocar a mão na massa e de começar a estudar. Falar é fácil, mas é justamente aí que moram as maiores dúvidas dos candidatos iniciantes. 

“Como começar a estudar línguas, sendo que nunca tive contato com francês e espanhol?”

“Devo me matricular em um cursinho de línguas e depois focar no CACD?”

“Já começo com foco no que é cobrado nas provas do concurso?

Para quem está aflito com essas dúvidas, aqui vão algumas dicas: 

Seu nível de conhecimento do idioma é zero? Comece do básico!

Antes de começar o estudo focado para o CACD, é importante que o CACDista alcance o nível intermediário do idioma, o que corresponde ao nível B1 no Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas. A partir disso, o aluno passa  a focar no “modelo da prova”. 

Um ponto de atenção antes de iniciar seus estudos: fuja de escolas de idiomas e de aulas com turmas grandes. De preferência, busque um bom professor para ter aulas em ritmo intensivo, se possível. Desta forma, você conseguirá otimizar seu tempo de preparação. 

Além disso, não se esqueça de fazer uma imersão no idioma, ampliando seu contato com filmes, músicas e textos. 

Construiu uma boa base? Bora focar no CACD!

Do zero ao 100,00, o Clipping sempre com você! 

Se você tem uma base relativamente boa nos idiomas estrangeiros, ou é um “fast learner”, uma pessoa que aprende muito rápido, o Clipping pode estar sempre ao seu lado, na jornada rumo à nota 100,00 em idiomas estrangeiros.

Com professores líderes em aprovação, a plataforma de estudos mais completa e valores democráticos e flexíveis, oferecemos cursos extensivos e de aprofundamento

Os cursos extensivos tem como foco principal a gramática. O objetivo é formar bases sólidas de conhecimento e oferecer os meios necessários para a futura produção de textos. Esse é o curso indicado para o candidato que tem um nível básico no idioma. O curso: 

  • Cobre 100% do edital; 
  • Conta com aulas ao vivo que são gravadas e disponibilizadas durante 1 ano após a data da compra; 
  • Acesso ao Clipping Chat, que é um chat exclusivo para os alunos tirarem dúvidas com os professores e interagirem com outros alunos do Brasil todo e muito mais. 

Quer conhecer um pouco mais sobre os professores de idiomas estrangeiros do nosso curso extensivo? Dá uma olhada nesses vídeos: 

Já os cursos de aprofundamento tem como foco principal a escrita. O objetivo é colocar em prática todo o conhecimento acumulado, realizando exercícios no modelo da prova. Esse é o curso indicado para o candidato que tem um nível avançado

Os cursos Intensivo 3º fase é ideal para aqueles que desejam praticar as técnicas de provas, já que é um curso essencialmente prático. 

5. Conclusão

Deu para perceber que diversos detalhes devem ser pensados na hora de estudar idiomas estrangeiros para o CACD. Então, bora destacar aqui os pontos mais importantes. 

Antes de mais nada: o CACD é um concurso muito peculiar. Sendo assim, é importante que você comece a estudar línguas o mais rápido possível, visando se tornar um candidato cada vez mais competitivo. 

Mantenha em mente que o estudo de idiomas é de longo prazo e necessita de uma dedicação sólida e constante. Essa jornada envolve o estudo, com muito afinco, de gramática, ortografia e vocabulário e também muita prática de prova. Professores experientes e especialistas na preparação para o concurso de diplomata farão a diferença na sua preparação. 

Por fim: o Clipping está aqui pode te ajudar nessa caminhada rumo ao Itamaraty. Nos acompanhe nas redes sociais, estamos sempre publicando conteúdos sobre o CACD e a carreira diplomática.


  • Avatar
    Clipping

    Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.


Avatar
Clipping

Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.

CACD

O diplomata que sabia demais...

  • André Bernardo
    André Bernardo
    min de leitura