Afinal: Qual é o salário de um Diplomata no Brasil?

  • Avatar
    Clipping
    10/07/2018 . 7 min de leitura
salário de um diplomata

A diplomacia é sempre vista como uma carreira vantajosa no ponto de vista profissional. Nesse sentido, quem alcança o cargo de diplomata pode usufruir de uma boa remuneração. Então, se deseja saber qual o salário de um diplomata, acompanhe as próximas linhas do nosso texto.

Se você chegou até aqui é porque tem no mínimo curiosidade sobre a profissão de diplomata, o que é bem compreensível: Imagine ter o privilégio e a responsabilidade de representar sua pátria visitando e muitas vezes morando em outras nações, tendo suas principais despesas custeadas pelo seu país? Bom, se falássemos apenas isso sobre essa função, já seria suficiente para achá-la impressionante, não mesmo?

Mas não para por ai. Além de toda a experiência excitante da carreira de diplomata, existe um outro ponto que é um grande atrativo do cargo… Sim! Estamos falando do salário!

Nesse post iremos falar de alguns detalhes da carreira de diplomata, mas principalmente iremos falar sobre os salários dos diplomatas.

Qual o salário de um diplomata?

Salário Diplomata

Bom, essa pergunta tem várias respostas.

“Como assim, clipping?

Isso significa que conforme a categoria do diplomata, ele terá um salário de valor superior ou não.

Explicamos:

O candidato que for aprovado no próximo concurso para o CACD ingressará no cargo da classe inicial da carreira de Diplomata, sendo este o cargo de Terceiro Secretário. Com o passar dos anos e de acordo com desempenho das atribuições, os terceiros secretários progredirão conforme o seguinte:

Terceiro, segundo e primeiro secretário, conselheiro, ministro de segunda classe e ministro de primeira classe. Estas são as “classes” em que o diplomata fará parte, e conforme o tempo, fará sua progressão na carreira e consequentemente sua progressão de salário.

Veja os artigos abaixo, extraído da lei 11.440/2006

Art. 37.  A Carreira de Diplomata do Serviço Exterior Brasileiro, de nível superior, estruturada na forma desta Lei, é constituída pelas classes de Ministro de Primeira Classe, Ministro de Segunda Classe, Conselheiro, Primeiro-Secretário, Segundo-Secretário e Terceiro-Secretário, em ordem hierárquica funcional decrescente.

Posto isso, vamos falar sobre o salário dos diplomatas?


E-book Gratuito

Deixamos aqui um e-book completo e com tudo o que você precisa saber sobre a carreira diplomática. Download através do botão abaixo.

BAIXAR E-BOOK

Tabela de salários da diplomacia no Brasil

Veja a lista abaixo:

Ministro de Primeira Classe (embaixador)

  • 2017 – 24.142,66
  • 2018 – 25.745,61
  • 2019 – 27.368,67

Ministro de Segunda Classe

  • 2017 – 23.216,12
  • 2018 – 24.757,55
  • 2019 – 26.319,29

Conselheiro

  • 2017 – 21.611,73
  • 2018 – 23.046,63
  • 2019 – 24.500,44

Primeiro Secretário

  • 2017 – 20.114,09
  • 2018 – 21.449,56
  • 2019 – 22.802,63

Segundo Secretário

  • 2017 – 18.724,06
  • 2018 – 19.967,24
  • 2019 – 21.226,79

Terceiro Secretário

  • 2017 – 16.935,40
  • 2018 – 18.059,83
  • 2019 – 19.199,06

O salário de um diplomata foi recentemente ajustado, de acordo com a lei 13.464/2017, que alterou a lei 11.890/08. Esta lei também alterou os salários de auditores fiscais da Receita, Oficiais de Chancelaria, dentre outros.

Progressão de classes dos diplomatas

Esta tabelinha daqui de cima deixa bastante gente feliz e animada, mas pode ser que traga dúvidas também. Vamos esclarecê-las então?

Como comentamos, para que você entre no IRBr, obviamente, precisará ser aprovado no concurso e estar quite com suas obrigações legais, bem como ter mais de 18 anos.

Para ascender dentro da carreira, porém, você precisará seguir as regras estabelecidas nas Seções V e VI da Lei 11.440/2006. Se tiver um tempo e curiosidade, dê uma lidinha na lei, pois é ela que institui o Regime Jurídico dos Servidores do Serviço Exterior.

“Tá, mas o que significa tudo isso , Clipping?”

Isso significa que, quando você for aprovado, você será regido por uma lei (um estatuto), assim como toooodos os funcionários públicos deste País. Ou seja, você terá que seguir no seu dia a dia, um conjunto de normas e regras e, é claro, também terá regras para ser promovido dentro da sua carreira.

Mas vamos começar pelo começo?

Os aprovados no CACD são dispostos em uma fila, de acordo com a colocação em que passaram no concurso. O primeiro colocado no Concurso será o primeiro da fila e assim por diante.

Agora atenção:  para questão de merecimento + critério de tempo, esse primeiro da fila do CACD de 2018, por exemplo, estará logo atrás do último colocado do CACD de 2017 no que tange à ascensão funcional.

Logo após a posse dos terceiros secretários, estes são matriculados no Curso de Formação do IRBR, que é condição essencial para a confirmação como funcionário do Serviço Exterior Brasileiro.

De acordo com o site do Instituto Rio Branco:

O curso tem por objetivo a capacitação profissional e a avaliação das aptidões e da capacidade do servidor nomeado para exercer o cargo inicial da carreira de diplomata, e compreende atividades de formação e desempenho funcional por meio de:

Aulas regulares de disciplinas de línguas e de conteúdo, ministradas com a finalidade de formar os novos diplomatas em assuntos relacionados a História do Brasil e História Mundial, Política Internacional, Teoria Política, Direito Internacional e Economia, entre outros, bem como aperfeiçoá-los em línguas estrangeiras;

Módulos profissionalizantes e palestras, com a participação de autoridades e especialistas em áreas e temas relevantes para a política externa brasileira, e cujo objetivo é ajustar a teoria à realidade prática;

Palestras, também com a participação de autoridades e especialistas em áreas e temas relevantes para a política externa brasileira, para complementação da aprendizagem e formação dos alunos.

Após os dois ou três primeiros semestres do curso, os jovens diplomatas passam a cumprir estágio profissional na Secretaria de Estado das Relações Exteriores concomitantemente com a realização do último semestre do curso.

Como o diplomata é promovido?

Bom, para ser promovido a segundo-secretário, o diplomata não precisa ter servido no exterior, sabia? Como os primeiros anos de exercício profissional ocorrem necessariamente em Brasília, inclusive porque o período do Curso de Formação do Instituto Rio Branco (IRBr) obriga-o a morar na capital do país, em geral, essa promoção ocorre antes da primeira missão permanente ao exterior, ou durante sua estada no primeiro posto (embaixada, consulado ou missão junto a algum organismo internacional).

Vamos dar uma olhada nos artigos abaixo da lei 11.440/06:

Art. 42.  Os Ministros de Primeira Classe, os Ministros de Segunda Classe e os Conselheiros no exercício de chefia de posto não permanecerão por período superior a 5 (cinco) anos consecutivos em cada posto, incluindo-se nessa contagem o tempo de exercício das funções de Representante Permanente e de Representante Permanente Alterno em organismos internacionais.

Art. 44. Os Primeiros-Secretários, Segundos-Secretários e Terceiros-Secretários deverão servir efetivamente durante 3 (três) anos em cada posto e 6 (seis) anos consecutivos no exterior.

Acho que já ficou claro que, se você quer mesmo isso, tudo dependerá de muita paciência e…. principalmente: muito esforço.

Vamos agora fazer um rápido en passant dos outros cargos?

Cargo de 2.º Secretário

A primeira promoção, para o cargo de segundo-secretário, é a única automática, e leva, no mínimo, três anos. Diz-se que é automática porque segue o critério de tempo.
A partir daqui, as próximas escadas da carreira são por critério de merecimento e avaliação de desempenho.

Salário de um 2.º Secretário em 2018: R$ 19.967,24

Cargo de 1.º Secretário

O primeiro-secretário pode ser assessor do ministro ou do secretário-geral. É também a primeira classe n-a qual o diplomata pode chefiar alguma coisa: a assessoria que atende às consultas dos deputados e senadores e acompanha os tratados no Congresso.

Salário de um 1.º Secretário em 2018: R$ 21.449,56

Cargo de Conselheiro

Para chegar a conselheiro são necessários, no mínimo, nove anos. O conselheiro pode chefiar uma divisão (como a de Direitos Humanos ou a das Nações Unidas), ou até um posto do grupo D. (apenas como curiosidade: os grupos vão de A até D).

Salário de um Conselheiro em 2018: R$ 23.046,63

Cargo de Ministro de 2.ª classe

O ministro de segunda classe, chamado apenas de “ministro”, já pode assumir a chefia de um departamento (como o de Meio Ambiente, ou do Oriente Médio).

Salário de um Ministro de 2.ª classe em 2018: R$ 24.757,55.

Cargo de Ministro de 1.ª classe (embaixador)

Este é o título conferido ao Chefe de uma Missão Diplomática – Embaixadas e Representações junto a Organismos Internacionais –, pertença ele ou não à carreira diplomática. É prerrogativa do Presidente da República indicar Embaixadores, e qualquer cidadão pode ser designado.

Eles são responsáveis por representar o governo brasileiro e promover os assuntos e interesses oficiais do Brasil junto a outros países, informar o governo sobre os acontecimentos no país estrangeiro, promover relações amistosas e desenvolver as relações econômicas, culturais e científicas entre as duas nações.

Salário de um Embaixador 2018: R$ 25.745,61.

E aí, gostaram de saber qual o salário de um diplomata? Veja também as 10 perguntas mais comuns sobre a carreira diplomática.

Keep clipping!



  • Avatar
    Clipping

    Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.


Avatar
Clipping

Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.

CACD

O diplomata que sabia demais...

  • André Bernardo
    André Bernardo
    min de leitura