Como Fazer um Fichamento: 4 Passos Práticos

  • Pedro Soares
    Pedro Soares
    15/09/2020 . min de leitura
Como fazer um fichamento

Estudar para qualquer prova exige técnica. É verdade que muita gente sabe como lidar com a frequência de estudos de maneira particular, que atenda as características de rotina e de vida de cada um. 

Mas, existem aquelas práticas que são comuns. A revisão, por exemplo. Quem nunca terminou uma matéria e a revisou depois? 

E outra prática muito popular é o fichamento. Mas, nem sempre ele é bem recebido por quem estuda. Muitos acreditam ser perda de tempo ou não sabem como fazê-lo. 

Que tal algumas dicas para quebrar esses tabus e aprender como fazer um fichamento que seja realmente eficiente para seus estudos? É o que você terá agora! 

Nesse post, você encontra as seguintes seções:

O que é um fichamento?

Quais são os tipos de fichamento?

Quais as vantagens de se fazer fichamento?

Como fazer um fichamento em 4 passos simples e prático?

  1. Leia e grife!
  2. Separe por disciplinas
  3. Tenha um padrão para manter a organização
  4. Opte por conteúdos simples, mas completos

O fichamento é o método de estudo mais eficiente?

O que é um fichamento?

Fichamento te lembra o que? Ficha, é claro! 

Parece óbvio e é mesmo, já que essa prática é o método em se realizar resumos por meio de fichas, de forma a organizar todo o material que você estuda. Nele, há marcações de autor, livro ou capítulo em que você retirou a informação, como a própria página onde você a encontrou. 

O fichamento de livros, por exemplo, é muito usado no universo acadêmico. Mas isso não é uma prática exclusiva aos universitários.

Na verdade, quem estuda para concursos ou até mesmo para Enem pode realizá-lo para sintetizar materiais extensos de teor, digamos, mais conceitual. 

O que não significa que você não pode fazer fichamento para materiais mais simples, como capítulos ou artigos científicos. Se você tiver um bom método, você colherá frutos de toda maneira. 

Quais são os tipos de fichamento?

Antes de fazer um fichamento, é importante você saber quais são os tipos que existem, certo? Então, repasse, rapidamente, sobre os principais jeitos de se fazer um.

Citação

Esse tipo de fichamento é quando os tópicos que você ficha são frases exatas de um texto. Ele é muito usado em materiais acadêmicos, mas pode servir perfeitamente para quem quer prestar um concurso se um autor e suas ideias forem cobrados na prova. 

Atente-se para sempre citar o texto exato, mas que não seja muito longo. As ideias precisam ser condensadas. Se uma citação for muito longa, talvez o jeito de fichá-la seja outro…

Textual ou resumo

…Talvez este!

Esse é o modelo mais comum de fichamento e o favorito de quem estuda por conta própria. Ele deve ser feito com as suas próprias palavras sobre determinado assunto.

Ainda que você possa usar citações, elabore um entendimento seu sobre a fala, com sua opinião e, se possível, conectando ideias sobre o mesmo assunto. 

Bibliográfico

Esse tipo de fichamento pode ser também mais pessoal, mas desse modelo, é importante indicar a página onde você retirou determinada ideia. 

Inclusive, pode orientar os demais, já que indicar a página de onde você extraiu determinado assunto ajuda muito na hora de estudar. 

Quais as vantagens de se fazer fichamento?

Como fazer um fichamento sem antes saber o que você sai ganhando com isso? Bom, talvez você não tenha pegado nas entrelinhas até aqui, mas tudo bem. Seremos mais diretos. 

Você otimiza os estudos

Ao estudar conteúdos extensos, como um livro, você armazena muita informação. Para eventuais resumos, você utiliza o fichamento para ser mais efetivo ao buscar uma informação. 

Assim, você ganha tempo ao consultar o material e pode utilizar o tempo ganho para estudar outras matérias. 

É um ótimo método de memorização

Memorizar é uma parte importante de toda jornada de estudo. E o fichamento é um ótimo método para você fazer isso. 

Ao organizar o que você estuda por meio do fichamento, seu cérebro consegue fazer esse processo internamente. Daí, quando você estiver estudando, ele consegue associar novas informações com aquelas que você fichou. 

Você ganha em referências

Muitos livros, muitos autores. Certo?

Então, com o fichamento, você pode comparar cada ideia, cada conceito dos mais diferentes autores de um modo otimizado. 

Isso é ótimo para criar um entendimento mais amplo sobre um determinado assunto, podendo entender as principais diferenças entre o modo como cada autor fala sobre esse tema.

Facilita a revisão

Como fazer um fichamento, por si só, já é um processo que pode ser entendido como uma revisão, revisar já fica mais fácil. 

Isso significa dizer que quando for revisar o material, o fichamento será uma fonte organizada e mais prática de repassar os pontos estudados, o que deixará sua rotina mais prática e eficiente. 

Como fazer um fichamento em 4 passos simples e prático?

É hora de colocar a mão na massa e saber como fazer um fichamento. E nada de complexo, até porque, aqui a ordem é simplicidade e praticidade. 

1. Leia e grife!

Ao realizar uma leitura, ainda que breve e dinâmica para se situar sobre o que você está prestes a estudar. Você pode começar a juntar informações e citações, anotando esses dados para serem fichados.  

Ao ler, grife o que você perceber que vale a pena entrar no fichamento. Não se iniba ao fazer o grifo ou outras anotações no livro. O importante é que você consiga entender e que te ajude a organizar depois. 

2. Separe por disciplinas 

Usar um só caderno ou arquivo de computador para fazer o fichamento parece ser mais fácil, né? 

Na verdade, um fichamento organizado requer um material próprio para cada disciplina, dessa maneira, fica mais fácil de manusear o material e agiliza o seu estudo no dia a dia. 

Se você é fã de fichário, parabéns, porque esse material é o mais adequado para fazer um fichamento, já que a possibilidade de usar folhas soltas pode também ajudar a usar o material. 

3. Tenha um padrão para manter a organização

O fichamento é uma técnica usada por muitas pessoas, desde aquelas que pretendem fazer seu TCC na universidade até mesmo para quem quer passar em um concurso. 

Achar um padrão que atenda a esses dois grupos de estudantes – para não ampliar ainda mais a discussão – é preciso apelar para ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas).

Para os universitários, que realizam um fichamento como atividade acadêmica, não há como fugir: é ela quem determina esse padrão de como fazer um fichamento.

Agora, para quem quer passar em concurso e a única pessoa que ela precisa, digamos, prestar contas, a ABNT não é lá uma obrigação. 

De todo modo, é preciso ter um padrão, um modelo único para você poder fazer o seu fichamento. 

A ABNT pode ser uma mão amiga para ajudar a encontrar o seu jeito de fazer as suas fichas. O importante é que você tenha um padrão entre elas. Isso ajuda a organizar e ser mais efetivo nos estudos.  

Uma estrutura que você pode seguir de maneira simples, mas bem eficaz, é ter um cabeçalho, um assunto, referência – com autoria, título, local de publicação, editora e ano – e o conteúdo fichado em si. 

Não se iniba em personalizar seu material da maneira que você achar mais prático para seus estudos. Se achar que cabe uma cor que diferencia cada matéria ou assunto, vá em frente! 

4. Opte por conteúdos simples, mas completos

Deixe a complexidade para a fonte de seu fichamento. Ou seja, na hora de escrever, faça textos simples. 

Bons exemplos dessa simplicidade são os famosos tópicos, com frases que sintetizam uma ideia. Se você achar que não cabe, faça um parágrafo curto desenvolvendo melhor esse tópico. 

O que você não deve fazer é transcrever o trecho do livro, a não ser que a ideia seja ter uma citação do autor. Se não for o caso, desenvolva o assunto com suas próprias palavras, com o que você entender.

Se for possível, use palavras-chaves, com grifos para elas. Você conseguirá memorizar melhor a informação dessa maneira. 

O fichamento é o método de estudo mais eficiente?

Depois de toda essa leitura, você pode fazer essa pergunta. Mas, respondê-la de forma objetiva é impossível. 

Cada pessoa que estuda tem o seu próprio método. Então, dizer que o fichamento é mais eficiente é dar a receita de um bolo que não existe. 

O que se pode dizer é que o fichamento é uma forma muito eficiente de estudo, que facilita a vida do estudante ou da pessoa que quer passar em um concurso. 

Agora, se você quer ter uma rotina de estudo com os métodos mais eficientes para estudar, é preciso ampliar a discussão para outras formas de aprendizagem.

Elas, aliás, podem ser aplicadas para cada pessoa de forma diferente e, assim, cada um encontrará o seu próprio jeito de estudar. 

Por isso, agora que você sabe como fazer um fichamento, veja quais são os melhores métodos de estudo, com técnicas e ferramentas. 

Lendo esse texto, você pode aprimorar ainda mais a sua jornada de estudo! 


  • Pedro Soares
    Pedro Soares

    Pedro é estudante de Administração e atua nos times de Marketing e Comercial do Clipping!


Pedro Soares
Pedro Soares

Pedro é estudante de Administração e atua nos times de Marketing e Comercial do Clipping!