Analista Judiciário do TRT – Saiba tudo sobre o cargo

  • Clipping
    14/03/2019 . 8 min de leitura
Analista Judiciário

Olá, amigos do Clipping!

Hoje vamos falar sobre o segundo cargo mais visado do concurso do TRT: o analista judiciário. O trabalho desempenhado pelos que atuam nessa função garante o bom funcionamento das leis trabalhistas, impactando ativamente a Justiça do Trabalho brasileira.

Vamos contar qual é a função exercida pelos habilitados, os requisitos para ocupar uma dessas vagas e todas as demais informações relevantes para que você possa conhecer a fundo esse cargo e consiga, de vez, se preparar para assumir essa posição. Portanto, se esse é o seu objetivo, continue com a gente.

Qual é a função do Analista Judiciário do TRT

Os processos trabalhistas percorrem um longo caminho até sua resolução. Nesse percurso, os analistas judiciários serão os responsáveis pela produção das minutas de decisão e deverão também cumprir as tarefas que envolvem o cartório. Por terem acesso à área legal, esses habilitados precisam dominar o Direito do Trabalho.

Como é a rotina de um Analista Judiciário do TRT

Antes de compreender as atividades realizadas por um analista jurídico, é importante entender o que é feito nos TRTs espalhados pelo Brasil. Na prática, eles são acionados quando existe um conflito trabalhista. Como, por exemplo, quando um trabalhador acredita ter sido lesado. Os órgãos devem, então, analisar a queixa e optar por proceder ou não com ela. Caso seja uma denúncia verídica, os concursados do TRT darão início ao processo, garantindo que ele prossiga de forma justa. E é aí que o analista jurídico entra.

Como dissemos anteriormente, ele será responsável por cuidar das minutas e dos deveres referentes ao cartório. No entanto, sua rotina não se resume a isso. Ele também será encarregado de:

  • Analisar petições e processos.
  • Confeccionar minutas de votos.
  • Emitir informações e pareceres; proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina pertinente para fundamentar a análise de processo e emissão de parecer.
  • Fornecer suporte técnico e administrativo aos magistrados, órgãos julgadores e unidades do Tribunal.
  • Inserir, atualizar e consultar informações em base de dados.
  • Verificar prazos processuais.
  • Atender ao público interno e externo.
  • Redigir, digitar e conferir expedientes diversos.
  • Executar outras atividades de mesma natureza e mesmo grau de complexidade.

Como é a jornada de trabalho?

Os Analistas do TRT trabalham 40h semanais, geralmente entre 11h e 18h ou 12h e 19h. No entanto, alguns dos setores permitem a prática do home office. Além disso, o nomeado pode optar por trabalhar 7 horas diárias, sem pausa para o almoço. Nesse caso, ele reduz sua jornada para 35h semanais.

Quais são os requisitos para trabalhar no TRT

Para ocupar um dos cargos como Analista do TRT, é necessário:

  1. Ter nacionalidade brasileira. Se for português, deve estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do §1º do art. 12 da Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no art. 13 do Decreto Federal nº 70.436, de 18 de abril de 1972.
  2. Ser maior de 18 anos.
  3. Estar em dia com suas obrigações eleitorais.
  4. Para os candidatos do sexo masculino, estar em dia com o serviço militar.
  5. Não ter impedimentos no âmbito político.
  6. Ser capaz de comprovar seu grau de escolaridade (médio ou superior, de acordo com o cargo que escolher).
  7. Estar apto física e mentalmente para cumprir suas obrigações.
  8. E, por último, os candidatos ao cargo precisam ter diploma de graduação em Direito reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Como é o plano de carreira do Analista Judiciário do TRT

A carreira no TRT dos Analistas é dividida entre as Classes A, B e C, além de 13 Padrões. Quando nominado, ele começa na Classe A, Padrão 1. A partir daí ele tem uma progressão contínua, avançando um Padrão anualmente. A Classe só muda em caso de promoção. Ao fim da carreira, você deve estar na Classe C, 13º Padrão. Para você entender isso melhor, vamos conferir os salários.

Qual é o salário do Analista Judiciário do TRT

A remuneração de um Analista concursado do TRT provém do Vencimento Básico (VB), com acréscimo da Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ).

Veja os salários atualizados para 2019:

Cargo Classe Padrão Valor do VB Valor da GAJ Salário Total
Analista Judiciário
C
13 R$ 7.792,30 R$ 10.909,22 R$ 18.701,52
12 R$ 7.565,34 R$ 10.591,48 R$ 18.156,82
11 R$ 7.344,99 R$ 10.282,99 R$ 17.627,98
B
10 R$ 7.131,06 R$ 9.983,49 R$ 17.114,55
9 R$ 6.923,36 R$ 9.692,70 R$ 16.616,06
8 R$ 6.550,01 R$ 9.170,01 R$ 15.720,02
7 R$ 6.359,23 R$ 8.902,90 R$ 15.262,13
6 R$ 6.174,01 R$ 8.643,62 R$ 14.817,63
A
5 R$ 5.994,18 R$ 8.391,86 R$ 14.386,04
4 R$ 5.819,60 R$ 8.147,44 R$ 13.967,04
3 R$ 5.505,76 R$ 7.708,07 R$ 13.213,83
2 R$ 5.345,40 R$ 7.483,56 R$ 12.828,96
1 R$ 5.189,71 R$ 7.265,59 R$ 12.455,30

 

Os analistas também podem receber uma adição ao salário caso ocupem um cargo em comissão ou função comissionada. Caso ocorra, o valor adicional pela função é adicionado a sua remuneração. Além disso, os concursados do TRT recebem auxílio alimentação, auxílio saúde, auxílio creche e adicional por qualificação. As porcentagens abaixo são adicionadas ao salário:

  • 12,5% a mais para aqueles com doutorado.
  • 10% a mais para aqueles com mestrado.
  • 7,5% a mais para aqueles com especializações.
  • 1% a mais para aqueles com cursos profissionalizantes com carga horária de, no mínimo, 120 horas.

Como é a prova do Analista Judiciário do TRT

As provas do TRT para o cargo de Analista Judiciário são presenciais, aplicadas nas regiões dos TRTs. Elas são de múltipla escolha, salvo a redação. E, no dia da prova, os candidatos têm 4h30 para finalizar seu teste.

Agora que já conhece a função, as atividades, o salário e os benefícios, é fácil decidir se esse cargo é ou não para você. Caso seja, é melhor já ir se preparando para a prova. Aqui estão as matérias exigidas para ingressar no TRT como um analista judiciário:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Noções de Direito do Trabalho;
  • Noções de Direito Processual do Trabalho;
  • Direito Civil;
  • Direito Processual Civil;
  • Noções de Direito Empresarial;
  • Noções de Direito Previdenciário;
  • Noções de Direito Penal;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo
  • Prova Escrita Discursiva (redação) – a redação é temática e, por isso, deve ser escrita de acordo com a vaga específica escolhida pelo candidato.

Como é a concorrência?

Depois da área técnica, as vagas para analista judiciário são as mais visadas no concurso do TRT. Analisando os últimos editais lançados, é possível confirmar esse dado. Em Pernambuco, dentre as 54 mil inscrições, 11 mil foram para a vaga de analista. Já em Minas Gerais, das 134 mil candidaturas, 28 mil tentavam conquistar o cargo. Já em São Paulo, das 161 mil inscrições, 30 mil foram para analistas judiciários. Portanto, sim, a concorrência é grande. Então, se a sua intenção é ser um dos habilitados, é preciso se jogar nos estudos.

Este ano, temos a previsão de editais em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Paraná, Distrito Federal, Paraíba, Maranhão, Espírito Santo, Goiás, Alagoas e Piauí. Ou seja, são diversas chances para ocupar um dos cargos de analista judiciário em um dos TRTs espalhados pelo Brasil. Se interessou? Então, comece já a se planejar e não deixe de tirar suas dúvidas com a gente. Estamos aqui para te ajudar.

Um grande abraço e até a próxima.


  • Clipping

    Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.



Clipping

Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.

Tribunais

Tudo sobre a prova do TRT...

  • Clipping
    10 min de leitura
Mais Ferramentas
Conteúdo