Tudo sobre a prova do TRT

  • Clipping
    26/02/2019 . 10 min de leitura
tudo sobre a prova do trt tribunal regional do trabalho

Olá, amigos do Clipping!

Escrevemos esse artigo para ajudar todos vocês que estão se preparando para fazer a prova do concurso do TRT; um dos concursos mais concorridos do Brasil.

Aqui, você vai entender melhor a estrutura, o conteúdo, o grau de dificuldade e tudo mais que precisa saber para ter sucesso nesse teste.

Como é a prova do TRT?

As provas para ocupar um dos cargos do TRT mesclam questões de conhecimento básico, específicos e redação. Seu conteúdo é extenso e complexo e demanda empenho dos candidatos. Então, se o seu objetivo é passar nesse concurso, é necessário priorizar os estudos e garantir o domínio do conteúdo.

Como dissemos lá em cima, o concurso é um dos mais concorridos do Brasil. E a área mais disputada é a técnica, que não exige curso de nível superior. Exemplos disso são os últimos editais de São Paulo e Pernambuco. Em ambos os casos, mais da metade dos participantes optaram pela área técnica, sendo eles 85 e 28 mil, respectivamente. Logo, prepare-se para enfrentar uma grande concorrência.

Quantas questões tem a prova do TRT?

O número de questões varia entre regiões e também entre áreas. No último edital de São Paulo, os candidatos à analista responderam 30 questões sobre conhecimentos básicos, 40 sobre os específicos e 1 sobre sua área específica de atuação (segurança, especialista em arquivos, etc.), enquanto que os candidatos as áreas técnicas responderam 20 questões sobre conhecimentos básicos, 40 sobre os específicos, além de 1 sobre sua área específica. Já no Rio de Janeiro, foram cobradas 30 questões sobre conhecimentos básicos, 30 sobre específicos e 1 relativa à área de atuação para os candidatos à analista e as áreas técnicas. Portanto, é necessário aguardar os editais para se assegurar do número de questões exatas que deverão ser respondidas no dia do exame.

Como é a distribuição de pontos? Tem questões objetivas e discursivas? Redação?

Ainda sobre a estrutura das provas, é importante saber que elas serão divididas entre questões objetivas – ou seja, questões de múltipla escolha – e discursivas – questões abertas. Geralmente, a aberta é a que se refere a sua área específica de atuação.

E, por último, vamos falar sobre como funciona a pontuação. No concurso do TRT, as questões possuem pesos diferentes. Elas podem variar entre as regiões dos Tribunais, mas, em geral, funcionam assim: as questões objetivas básicas valem 1 ponto e as de específico valem 3. E é aí que entra a questão sobre sua área específica. Ela é, na verdade, a sua redação. Vai ser a questão aberta que todos os candidatos – não importa o cargo e a área – vão ter que responder. A redação também varia de valor, geralmente entre 30 e 40.

Atenção: é importante lembrar que, além das categorias mencionadas, os candidatos a Técnico Jurídico – Segurança – deverão passar pelo Teste de Aptidão Físico (TAF), que é realizado em um segundo momento, mediante convocação especial. Portanto, se você se inscreveu ao cargo, é importante garantir que tem um bom desempenho físico.

Como consultar os detalhes da pontuação da prova do TRT?

Assim como o número de questões, o valor da prova varia entre as regiões dos Tribunais e os editais. Por isso, para ter certeza do peso de cada uma delas, bem como a quantidade e o valor da redação, é necessário conferir o edital para o qual você está se inscrevendo. Lá, você também vai encontrar o somatório, que te dirá qual o valor mínimo para conseguir um cargo.

Por exemplo: no último edital do Rio de Janeiro, o candidato deveria, pelo menos, acertar 50% das questões de conhecimento básico e 50% das questões de conhecimento específico para que sua redação fosse corrigida. Depois disso, ele teria a questão discursiva – ou redação – corrigida de acordo com os termos estabelecidos no edital. Todas essas informações estarão disponíveis no edital.

Quais matérias caem na prova do TRT?

Antes de especificarmos os assuntos, vale lembrar que o teor da prova muda de acordo com o cargo e a área almejados. Se você quer atuar como analista judiciário do jurídico do TRT, não vai fazer a mesma prova que um Técnico de Segurança fará. Sendo assim, além do conteúdo das provas objetivas, a questão discursiva – a redação – também vai seguir uma temática diferente. Então, se liga.

Conteúdo das provas para o nível Técnico da área administrativa:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Noções de Direito do Trabalho;
  • Noções de Direito Processual do Trabalho;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Noções de Administração;
  • Noções de Administração Pública.

Prova Escrita Discursiva (redação): é aqui que as áreas se diferem. Se você vai concorrer para uma vaga de técnico de arquivo, vai responder a uma questão discursiva diferente daquele candidato que aplicou para a vaga de técnico da segurança.

Conteúdo das provas para Analista da área administrativa:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Noções de Direito do Trabalho;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Noções de Administração;
  • Noções de Administração Pública;
  • Noções de Administração Orçamentária e Financeira.

Prova Escrita Discursiva (redação): novamente, atenção! Um candidato à analista contábil não responderá a mesma questão discursiva que um analista da arquivologia.

Conteúdo das provas para Analista da área judiciária:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico;
  • Noções de Direito do Trabalho;
  • Noções de Direito Processual do Trabalho;
  • Direito Civil;
  • Direito Processual Civil;
  • Noções de Direito Empresarial;
  • Noções de Direito Previdenciário;
  • Noções de Direito Penal;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo.

Prova Escrita Discursiva (redação): vale o mesmo aviso. Analistas judiciários da enfermagem e da telefonia, por exemplo, farão esta questão de maneira diferente.

Qual a variação das provas de tribunal para tribunal?

Como vimos, o número de questões, a pontuação e o peso de cada uma delas pode variar de tribunal para tribunal.

O edital de Pernambuco pode decidir distribuir os pontos de uma forma diferente do de Amapá, e vice-versa. Mas as matérias seguem um padrão. Então, pode apostar nas áreas de conhecimento descritas acima e mãos à obra.

Como me preparar para a prova do TRT?

Você já conhece a estrutura, as matérias pedidas e o sistema de pontos. Agora é a hora de entender como se preparar para essa prova. Então, vamos lá.

A primeira dica é, sem dúvidas, compreender toda a área do Direito do Trabalho. Esse é o foco das questões específicas e é o que, independentemente da sua área, vai fazer parte do seu cotidiano. Dito isso, dedique-se também aos conhecimentos básicos.

Sendo assim, o ideal é criar um cronograma de estudos que englobe o Direito do Trabalho e os demais tópicos, como a língua portuguesa e o raciocínio lógico. E aqui é que entra o nosso dever de chamar sua atenção para o investimento.

Fazer concursos não é algo barato e a gente sabe. Mas, para ter um aproveitamento melhor nos estudos, o ideal é investir em materiais específicos para o tipo que quer fazer. Nesse caso, para os concursos do TRT. Dessa maneira, você não vai perder tempo estudando teorias e conteúdos que não farão parte da prova. Ou seja, é assim que você ganha tempo e trabalha com mais assertividade. Isso vai valer a pena.

E, por último, não poderíamos deixar de fora aquela dica bacana que pode aliviar um pouco na hora de estudar: a internet. É possível encontrar materiais e dicas em blogs, canais do YouTube, podcasts e e-books. Por isso, se não conseguir investir em uma variedade de materiais, busque soluções criativas.

Qual é o valor pago para fazer a prova do TRT?

Já que tocamos no bolso, é hora de falar de valores. Essa é mais uma variável quando o assunto é o TRT.

Por exemplo, no último edital do Rio de Janeiro, foi cobrado o valor de R$60,00 para os candidatos aos cargos técnicos e R$100,00 dos candidatos à analista.

Entretanto, em Minas Gerais, as taxas foram de R$90,00 para os cargos técnicos e R$110,00 para os analistas.

O pagamento é feito mediante depósito feito para o Tribunal da região do edital e deve ser realizado até a data máxima nele instruída. E aqui vai uma dica: não deixe para a última hora. Nunca!

Como funciona a aplicação da prova do TRT?

As questões objetivas e a discursiva – a redação – são aplicadas no mesmo dia. A aplicação se divide entre os períodos da manhã e da tarde, de acordo com a sua opção de cargo. No dia, os candidatos têm, geralmente, 4h30 para responder todas as questões.

Sobre o local da prova, elas são aplicadas na cidade do Tribunal. Em alguns casos, como no último edital do Rio de Janeiro, eles permitem que as provas sejam realizadas em mais de um município. Lá, eles a aplicaram em Barra Manda, Duque de Caxias, Macaé, Niterói, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, São Gonçalo e Volta Redonda. Ainda que aplicadas em lugares diferentes, todas elas tiveram início na mesma hora e seguiram as mesmas regras.

Quais regras devo seguir no dia da prova do TRT?

Algumas regras devem ser respeitadas para que você possa fazer a prova. Aqui vão elas:

  1. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser feito até a data limite. Caso isso não ocorra, o candidato será eliminado.
  2. Caso o candidato necessite de condições especiais – como lactantes –, será necessário preencher o formulário seguindo as orientações do edital. Isso deve ser feito com antecedência.
  3. O local de realização da prova e demais informações estarão disponíveis no Cartão de Informação que deverá ser imprimido pelo candidato.
  4. O candidato deverá comparecer ao local da prova com, no mínimo, 45 minutos de antecedência. Por isso, fique de olho no relógio.
  5. No dia da prova, você deve levar canetas esferográficas transparentes de tinta azul ou preta, documento oficial de identificação com foto e o Cartão do Candidato.

💡 Vale lembrar que cada região terá regras específicas e estas devem ser obedecidas à risca para que o candidato garanta sua elegibilidade. Por isso, consulte o edital da sua região.

Como fico sabendo do resultado final?

Caberá a cada região definir a data da divulgação do resultado. Em geral, eles avisam no dia seguinte quando terão as listas com os candidatos aprovados. Elas devem conter o nome de todos os candidatos habilitados, divididos por cargo, área, especialidade e sub-região.

E agora, o que fazer?

Agora você sabe tudo sobre a prova. Conhece sua estrutura, as matérias que caem para cada um dos cargos, como é feita a distribuição de pontos e até as regras a serem seguidas na data da aplicação.

Então, o que resta a fazer é ficar atento aos editais previstos para este ano. Esses são os de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Paraná, Distrito Federal, Paraíba, Maranhão, Espírito Santo, Goiás, Alagoas e Piauí. Esteja atento os status, monitorando-os todos os dias. E, enquanto isso, continue a estudar. Logo, um dos cargos do TRT será seu.

Então, se ainda tem dúvidas sobre o assunto, conte para nós. Estamos aqui para ajudar você!

Um grande abraço e até a próxima.


  • Clipping

    Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.



Clipping

Uma plataforma de estudos capaz de te ajudar a estudar com autonomia, através de planos de estudo, roteiros de leitura, mapas mentais, resumos e simulados.

Mais Ferramentas
Conteúdo